MOTORZINHO

Já houve um jogador chamado de “motorzinho”, se não me falha a memória, quando eu ainda ouvia futebol pelo rádio. Não faz mal, esse “motorzinho” é especial, até porque fazia parte de uma máquina”, nada mais original. Numa posição pouco valorizada, esse tipo, geralmente pequenino, parecia que tinha “dois pulmões” como disse uma vez um de seus colegas de trabalho. Zé Roberto tinha quatro, se querem saber. Tanto que até hoje tem folego para escrever o sétimo livro e começou mais um. Fui lá conferir o lançamento de “Memórias de um ponta à esquerda” , delicioso para todos os gostos. De quebra uma foto com Zé Mario, aí perdi a conta dos “pulmões” mas a soma dá dois grandes jogadores, amigos queridos, para sempre.

 — com Ze Mario Barros e José Roberto Padilha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *