GRAVAÇÕES REABREM ESCÂNDALO “APITO DOURADO” EM PORTUGAL

Mais de duas horas de gravações foram vazadas, reacendendo o caso de corrupção envolvendo dirigentes, árbitros e jogadores do futebol português, tendo como principal acusado o presidente do Futebol Clube do Porto, Pinto da Costa.

A corrupção era feita com subornos em dinheiro, prostitutas (nas conversas eles referem como “fruta”) oferecidas aos árbitros nos hotéis onde eles ficavam hospedados, jantares na casa do presidente do Porto (Pinto da Costa) influência de amigos e políticos  para as nomeações de determinados árbitros envolvendo as partidas do Porto, segundo as acusações.

O inquérito foi instaurado e apareceram nos jornais as conversas transcritas. O áudio estava em segredo de justiça, logo a comunicação social nada mais tinha do que o texto por escrito que também vazou.

Depois de muito tempo, as conversas foram dadas como provas não suficientes para a condenação dos acusados e o presidente do Porto  veio a público em conferência de imprensa, bastante emocionado,  afirmar a sua inocência. E sugeriu a instauração de um processo para apurar o “Apito Encarnado”, em alusão ao Benfica, cujo presidente Luis Felipe Vieira foi um dos que exigiram as apurações do escândalo das arbitragens.

Hoje  a notícia de que alguém tinha colocado na net as conversas em áudio estourou como uma bomba em todo o país. Vazaram de dentro dos tribunais as conversas que segundo os juízes deveriam estar trancadas a sete chaves.

Deixe uma resposta